home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Segurança | 15/10/2020
Após airbags, Takata pode ter recall global de cintos de segurança
Após enfrentar o maior recall já registrado na história do setor automotivo por causa de airbags com defeito, a Takata pode responder por um novo imbróglio global relacionado a segurança, desta vez por causa de cintos de segurança. Isso porque a JSS (Joyson Safety Systems), empresa chinesa que comprou a Takata após ela abrir falência em 2017, está analisando mais de 20 anos de dados dos testes de cintos de segurança, nos quais encontrou imprecisões, o que sugere, segundo a própria empresa, que os números podem ter sido alterados intencionalmente.

Os reguladores japoneses começaram sua própria investigação e, segundo a imprensa local, já aconselharam as montadoras a se prepararem para os recalls. A Takata forneceu o item de segurança para até 40% da produção automotiva japonesa e 30% dos veículos produzidos em todo o mundo.

Desde que adquiriu os ativos da Takata, a JSS tem examinado os dados que cobrem os testes realizados na antiga fábrica de cintos de segurança que a Takata administrava em Hikone, no Japão, e encontrou evidências de que a empresa alterou os resultados quando descobriu que as correias de cinto produzidas lá podem não atender aos padrões legais.

“ A JSS está revisando atualmente os dados disponíveis e relevantes ao longo de um período de 20 anos, teste por teste e produto por produto”, disse a empresa em um comunicado.



Segundo a agência de notícias NBC News, a Toyota se manifestou dizendo que “a segurança de nossos clientes é uma prioridade e estamos trabalhando para identificar os modelos de veículos afetados, qualquer impacto sobre esses veículos e quaisquer ações futuras necessárias o mais rápido possível”.

Embora os principais clientes da Takata fossem japoneses, como a Honda e a própria Toyota, a empresa também fornecia para diversas montadoras de outras regiões, como Estados Unidos e Europa.

Em comunicado, a Honda diz que “está ciente da investigação japonesa relacionada aos cintos de segurança fabricados pela Joyson Safety Systems e atualmente estamos trabalhando para determinar o impacto potencial, se houver, em nossos veículos”.

Ainda de acordo com a NBC News, a agência de segurança dos Estados Unidos, a National Highway Traffic Safety Administration, não comentou se iniciou algum tipo de investigação no país norte-americano.

[ voltar ]