home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Powertrain | 16/10/2019
Eixos elétricos movimentam Fenatran 2019


Reportagem atualizada em 21 de outubro

A perspectiva de eletrificação da frota comercial fez com que diferentes fornecedores de eixos e transmissões mostrassem novas soluções de tração na Fenatran 2019, que ocorre até 18 de outubro no São Paulo Expo. A Dana vai à feira com dois eixos eletrificados para veículos comerciais, um para caminhões híbridos e outro para elétricos.

“A Dana tem soluções prontas e já em uso. O modelo híbrido já há tem 10 mil unidades rodando nos Estados Unidos, China e Canadá”, afirma o diretor de comunicação e marketing da empresa, Luís Pedro Ferreira.



“Todas as montadoras estão trabalhando nisso. A solução escolhida por cada uma vai depender do projeto do veículo e da matriz energética do país em que ele vai rodar”, diz Ferreira.

No início de 2019 a Dana estabeleceu uma parceria estratégica com a Hyliion para expandir sua oferta de sistemas híbridos diesel-elétricos. Há soluções para comerciais pesados que podem ser instaladas em caminhões novos ou adaptadas em antigos, transformando um 6x2 tradicional em um híbrido 6x4. A empresa também concluiu recentemente a aquisição da Nordresa, o que permitirá a oferta de soluções para veículos 100% elétricos a frotas e montadoras.

ALLISON LEVA E-EIXO À FENATRAN


A fabricante de transmissões Allison mostra na feira o e-eixo, um sistema de transmissão elétrica instalado no eixo de tração do caminhão. O conjunto é formado por dois motores elétricos, uma transmissão de duas velocidades e recursos eletrônicos. O caminhão pode receber um ou dois e-eixos.

“Ele pode ser aplicado em veículos de 18 toneladas em diante. Existe a possibilidade de produção em série a partir do segundo semestre de 2020 nos Estados Unidos, em Troy ou Indianápolis”, afirma o diretor regional da Allison para a América do Sul, Evaldo Oliveira.




Solução levada à Fenatran pela Allison tem dois motores elétricos e uma transmissão de duas velocidades, tudo integrado. Caminhão pode receber um ou dois e-eixos (foto: Mário Curcio)

Outros fabricantes instalados no País se preparam para a eletrificação no transporte de carga. A ZF mostra o AxTrax AVE, eixo de tração elétrica que pode ser combinado com as configurações de célula híbrida e combustível ou ser alimentado por bateria. Em razão do seu desenho plano, as montadoras ganham liberdade no design interior. Como fornecedora de sistemas, a ZF também oferece hardware e software adequados para garantir eficiência e vida útil à tração.

O eixo AxTrax AVE foi introduzido pela primeira vez em um ônibus. É utilizado na Europa e há estudos para adoção nos Estados Unidos, Mercosul e China. Ele é fabricado na Alemanha. Teve 1,1 mil unidades vendidas no ano passado e outras mil neste ano. “A ZF foi pioneira neste tipo de solução, sobretudo quando comparamos sua capacidade e o design para piso baixo”, afirma o diretor executivo de vendas da ZF para a América do Sul, Silvio Furtado.

O AxTrax AVE tem capacidade para 13 toneladas e é indicado para veículos leves e pesados, com vocação para aplicação urbana e/ou mista. “As principais vantagens de utilização do eixo apontam para seu sistema compacto e integrado de tração elétrica, que substitui o motor a combustão, transmissão e eixo traseiro convencionais e permite melhor utilização e otimização de espaço", garante Furtado.

A Meritor leva à Fenatran o eixo elétrico 14Xe, criado para caminhões 4x2 de 9 a 26 toneladas de peso bruto total (PBT) e 6x4 de 26 a 40 toneladas de PBT.

A Randon e sua divisão Suspensys revelam o e-Sys, desenvolvido pela engenharia local. O conjunto é formado por um motor elétrico, uma unidade de controle eletrônico, inversor, bateria e sistema de frenagem regenerativa. Aplicado em carretas, ele pode gerar até 25% de economia de combustível.

[ voltar ]