home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Balanço | 12/08/2019
Fras-le eleva receitas com aquisições, mas lucro cai
No balanço fechado do segundo trimestre e primeiro semestre de 2019 divulgado ao mercado na segunda-feira, 12, a Fras-le apurou elevação de receitas e recuperação dos resultados de abril a junho na comparação com o trimestre anterior, que foi influenciado negativamente pelo aumento de custos e da carga tributária com o fim dos benefícios fiscais que vigoravam em passado recente.

A evolução do lucro semestral em relação ao mesmo período do ano passado ainda é negativa, porque reflete o efeito não recorrente da aquisição da Jurid por R$ 52,5 milhões no início de 2018. Ao mesmo tempo em que as diversas aquisições que a Fras-le vem fazendo ao longo dos últimos dois anos reduziram os ganhos, estão aumentando o faturamento.

Fabricante de pastilhas, discos e lonas de freios do grupo Empresas Randon, a Fras-le obteve no segundo trimestre receita líquida consolidada de R$ 338,8 milhões, quase 20% maior do que nos mesmos três meses de 2018. No semestre o desempenho foi melhor, as vendas somaram R$ 661,6 milhões, em crescimento de 25% sobre a primeira metade do ano passado.

A expansão das receitas, segundo a Fras-le, é devida em boa medida à participação da Fremax, fabricante de discos comprada há cerca de um ano. Excluindo a aquisição, o desempenho do faturamento, ainda que positivo, carrega parte da fragilidade econômica na Argentina, refletindo sobre os negócios das controladas localizadas no país vizinho, além de menores volumes de vendas em algumas regiões no exterior, onde a companhia mantém negócios.

Enquanto as vendas no mercado interno da Fras-le cresceram quase 40% no primeiro semestre, somando R$ 333 milhões, no mesmo período as receitas em dólares das exportações e operações no exterior avançaram apenas 1,3%, totalizando US$ 85,4 milhões.



O lucro antes de despesas financeiras, impostos e depreciação de ativos (o EBITDA, na sigla em inglês) cresceu 25,8% no segundo trimestre em relação ao mesmo período de 2018, atingindo R$ 42 milhões, o representou margem de 12,4% sobre o faturamento, em avanço superior a três pontos porcentuais em comparação com o trimestre anterior. Já o EBITDA apurado de R$ 71 milhões no primeiro semestre do ano equivale à queda de 37,7% na comparação com os primeiros seis meses, sob influência da aquisição da Jurid.

Segundo comunicado da Fras-le, o resultado financeiro positivo da correção sobre ativos das operações na Argentina permitiu avanço considerável de 63% no lucro líquido do segundo trimestre sobre o mesmo período de 2018. O ganho líquido trimestral de R$ 28 milhões compensou parcialmente o valor negativo nos primeiros três meses de 2019, o que contaminou o resultado semestral. O lucro acumulado consolidado do primeiro semestre somou R$ 25,4 milhões, valor em baixa de 58,8% ante a primeira metade do ano passado.

Para Sérgio Carvalho, CEO da Fras-le e COO da divisão de autopeças das Empresas Randon, 2019 ainda é um ano de maturação, mas ele projeta boas perspectivas no horizonte: “Esperamos que o mercado brasileiro reaja definitivamente em compasso com as reformas encaminhadas pelo governo. Do nosso lado, continuaremos fazendo a lição de casa”.
[ voltar ]