home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Mercado | 12/04/2019
VWCO passa à frente da Mercedes nas vendas de caminhões comerciais leves e semileves
O lançamento, no ano passado, de versões mais leves dos novos Volkswagen Delivery mexeu com a liderança do segmento de caminhões enquadrados nas categorias de comerciais leves (abaixo de 3,5 toneladas de peso bruto total) e semileves (PBT 3,5 a 6 toneladas). Agora com três novos modelos inseridos nos dois segmentos, algo que não existia até 2018, no primeiro trimestre deste ano a Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) tomou a frente da Mercedes-Benz com seus Sprinter chassi-cabine, vendidos para serem implementados com caçambas ou baús.

A Mercedes-Benz revela que no primeiro trimestre de 2019 foram emplacados cerca de 400 Sprinter chassi-cabine, nos segmentos de comerciais leves e caminhões semileves, o que resulta em crescimento de 87% sobre o período janeiro a março de 2018.

Nesse mesmo intervalo do começo de 2019, a VWCO agora reclama para si a liderança com participação de 28% nas vendas da inexistente categoria de caminhões de 3 a 3,5 toneladas, com 689 emplacamentos do Delivery Express, que tem PBT de 3,5 toneladas. O volume já seria suficiente para vencer todos os Sprinter chassi-cabine vendidos no período, mas a VWCO também vendeu no primeiro trimestre 387 unidades dos novos semileves Delivery 4.150 e 6.160, totalizando portanto pouco mais de mil veículos vendidos nos dois segmentos mais leves do mercado brasileiro de caminhões.

O Delivery Express começou a ser vendido em junho do ano passado e desde então 2 mil unidades já foram emplacadas. Como se enquadra na categoria de veículo comercial leve, o caminhão pode ser dirigido por motoristas com habilitação “B”. Outra vantagem é o rodado simples nas rodas traseiras, com tarifação menor nos pedágios. O veículo também já pode ser comprado implementado de fábrica pela Randon, com caçamba para carga seca ou baú.

“O Delivery Express foi muito bem recebido em nossa rede de concessionárias por combinar o conforto de um carro de passeio à robustez dos veículos de trabalho”, define Ricardo Alouche, vice-presidente de vendas e marketing da VWCO.

Por seu lado, a Mercedes-Benz reclama para si a liderança em vendas de veículos comerciais semileves, na faixa de 3,5 a 5 toneladas, incluindo na conta, além dos Sprinter chassi-cabine, também as configurações furgão de carga e van de passageiros. Somando os modelos 415 CDI (PBT de 3,88 toneledas) e 515 CDI (5 t), a Mercedes vendeu de janeiro a março 449 unidades da Sprinter semileve, liderando o segmento com crescimento de 98,7% em relação ao mesmo período de 2018.

Incluindo todos os modelos Sprinter na conta, também vans e furgões 313 CDI Street (3,5 t) classificados como veículos comerciais leves, a Mercedes-Benz vendeu 2.683 unidades da Sprinter de janeiro a março, o que significa crescimento de 65% em relação ao período do ano passado. Segundo as contas da Mercedes, com esse volume a marca tem 36% de participação de mercado nos dois segmentos (comerciais leves e semileves).
[ voltar ]