home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Indústria | 06/02/2019
Exportação despenca em janeiro
A julgar pelo desempenho do primeiro mês de 2019, a crise na Argentina e seu forte impacto negativo nas exportações de veículos brasileiros deverá continuar a ser o principal foco de preocupação ao longo deste ano para os fabricantes reunidos na Anfavea. A entidade divulgou na quarta-feira, 6, o balanço mensal da indústria com números decepcionantes de vendas externas: apenas 25 mil unidades foram embarcadas para outros países, a pior performance para o mês desde 2015, em expressiva queda de 46% sobre janeiro de 2018 e retração de 21% ante dezembro passado.



- Faça aqui o download dos dados da Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



Segundo Antonio Megale, presidente da Anfavea, todo o resultado negativo está diretamente ligado ao mau momento do mercado argentino, que em janeiro importou apenas 15,5 mil veículos do Brasil, contra o dobro disso, cerca de 30 mil, um ano antes. Com isso, a participação da Argentina nas exportações dos fabricantes brasileiros, que historicamente sempre rondou a casa dos 70%, no mês passado caiu a apenas 56%, enquanto o México, também em crise, respondia por 8% das vendas externas do setor e em janeiro subiu a 20%. Essa modificação acontece justamente por causa da retração dos embarques aos argentinos.

“Ao contrário do que acontece no Brasil, janeiro costuma ser melhor do que dezembro na Argentina, mas este ano começou com resultado ruim lá. Juros e câmbio estão mais estáveis no país, mas a recuperação ainda demora, talvez no segundo semestre. Continua sendo um mercado fundamental para nossas exportações e enquanto não melhorar vai puxar para baixo a produção aqui também”, avalia Antonio Megale.



Ao mesmo tempo, cresceram as exportações para a Colômbia, que passou a ser neste início de 2019 o terceiro maior mercado para os carros brasileiros, superando o Chile, que caiu para a quarta posição. Há cerca de dois anos o mercado colombiano vem aumentando sua importância para a indústria automotiva brasileira, desde que o Brasil fechou um acordo de comércio com o país, que prevê cotas sem cobrança de imposto de importação.

A Anfavea estima que as exportações do setor devem alcançar 590 mil unidades em 2019, resultado que já ficaria 6,2% abaixo do total exportado em 2018. O ritmo inicial de janeiro, contundo, indica que pode ser difícil atingir a projeção. O mesmo ocorre com as vendas externas em valor, projetadas em US$ 13,9 bilhões para o ano inteiro, o que exige média acima de US$ 1 bilhão por mês.

A retração na Argentina também já afeta os valores de exportação do setor. Em janeiro as vendas externas da indústria automotiva somaram US$ 712,1 milhões, valor 29,1% abaixo do mesmo mês de 2018 e quase igual ao registrado em dezembro, em queda de apenas 0,6%. Os valores exportados nos últimos dois meses estão cerca de US$ 300 milhões abaixo da média mensal de US$ 1 bilhão que vinha sendo observada.

[ voltar ]