home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Crédito | 11/10/2018
Financiamentos de veículos crescem 7,6% em setembro na comparação anual
O total de financiamentos de veículos fechados em setembro ficou 7,6% maior que o registrado em igual mês do ano passado ao encerrar com pouco mais de 151,8 mil unidades, considerando a soma de carros leves, veículos comerciais pesados e motocicletas. No entanto, os dados divulgados pela B3, fusão da Cetip com a BM&F, mostram que o resultado de setembro teve queda de 16,2% quando comparado com agosto, acompanhando o desempenho do mercado de veículos que sofreu com o menor número de dias úteis: 19 em setembro contra 23 de agosto.



- Faça aqui o download dos dados da B3
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



Pelo mesmo motivo - menor número de dias úteis em setembro sobre agosto - todos os segmentos apresentaram queda nos volumes financiados. Na categoria automóveis, 103,5 mil unidades foram comprados à prazo, o que representou 15,6% menos do que em agosto. Já sobre setembro de 2017, houve alta de 5%.

Mesmo movimento observado nos pesados, que inclui caminhões e ônibus: apesar da alta expressiva de 57,2% no volume de setembro contra igual mês do ano passado, para quase 8,5 mil unidades, um reflexo claro da recuperação do setor, este mesmo volume ficou 19% abaixo do verificado em agosto.

No setor de duas rodas, a dinâmica se repete: com 50,6 mil motocicletas fiananciadas em setembro, houve aumento de quase 7% sobre idêntico mês de 2017, mas registra-se queda de 17,1% quando comparada com as 61,1 mil de agosto.

Segundo a B3, no acumulado de janeiro a setembro, todos os segmentos apresentam crescimento no volume de financiados no comparativo anual, com alta de 14,8% para leves (937,7 mil), 60,9% para pesados (69,9 mil) e de 7,5% para motocicletas (484,6 mil).

O CDC – crédito direto ao consumidor – fechou o mês passado com 85,7% de participação do total de contratos para o financiamento de veículos no período, seguido pelos consórcios, com 12,5%, e leasing, com apenas 1%. Estes dados também consideram a soma dos contratos de todos os segmentos, leves, pesados e duas rodas.

[ voltar ]