home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Trabalho | 11/06/2018
Gerdau muda diante de cenário desafiador
Os anos recentes levaram o departamento de Recursos Humanos da Gerdau a elaborar um grande plano de transformação cultural até 2022. “O projeto começou há quatro anos, diante de um cenário econômico desafiador, com margens de lucro cada vez menores e concorrência mais acirrada. Sentamos com o conselho para discutir o futuro da empresa”, afirma a gerente de RH da Gerdau, Raquel Cardoso, convidada do VI Fórum de RH na Indústria Automobilística, realizado por Automotive Business em São Paulo na segunda-feira, 11.

A questão da diversidade está focada nas mulheres por se tratar de um tema novo, segundo Raquel. Ela recorda também que a Gerdau estabeleceu algumas bases para o desenvolvimento de seu plano de transformação cultural.

Uma delas pressupõe autonomia com responsabilidade: “Se há possibilidade de erro (em uma nova ação ou projeto), que seja por um curto período ou com custo baixo”, explica Raquel. Outra base para a mudança cultural dentro da empresa exige líderes desenvolvendo líderes.

“Um líder na Gerdau precisa investir 30% de seu tempo em pessoas”, recorda Raquel. Abertura a novas ideias e práticas, simplicidade e austeridade também formam a base do projeto para até 2022.

TEMPOS MODERNOS


Segundo a gerente de Recursos Humanos, nos setores em que é possível a companhia já adota práticas como home office e jornada flexível de trabalho, neste caso com uma hora a mais de segunda a quinta-feira e trabalho às sextas até o meio-dia.

“Mas é verdade que a maior parte das unidades tem turnos fixos porque não conseguimos tirar os operadores de dentro das fábricas, mas neste caso promovemos encontros internos com filhos, familiares e também sobre oportunidades de empreendedorismo dentro de casa.”

Assista ao vídeo produzido durante o fórum de RH:


[ voltar ]