home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

AB | 08/02/2018
Como começar o debate de igualdade de gênero na indústria automotiva?
Igualdade de gênero não é discussão apenas social. Trabalhar melhor a diversidade nas empresas reflete diretamente nos negócios, com impacto na lucratividade. Apesar da importância do tema, muitas companhias ainda têm dúvidas sobre como promover esse debate no ambiente corporativo ou simplesmente por onde começar.

Para ajudar nessa questão tão atual e necessária, a consultora Adriana Camargo, da LEW, consultoria especializada em Diversidade e Inclusão no recorte gênero e com grande bagagem no segmento automotivo, indica alguns esforços e o passo a passo para garantir este objetivo.

-Qual o primeiro passo? De onde as empresas do setor automotivo podem partir para começar a promover ações efetivas de diversidade?

O primeiro passo é a conscientização da alta liderança para os benefícios da diversidade e valor aos negócios, que pode ser por meio de palestras, por exemplo. A alta liderança precisa estar convencida do valor agregado e a diversidade precisa fazer parte da estratégia da empresa, com definição de metas e indicadores para todos gestores.

O segundo é o conhecimento sobre vieses inconscientes para todos os gestores com treinamento sobre o assunto. Os vieses são barreiras importantes para atração, retenção e promoção de talentos femininos, portanto os gestores precisam tomar ciência dos seus preconceitos para que possam se permitir pensar diferente, ouvir e aceitar opiniões diferentes das suas.

Por fim, o terceiro passo é montar projetos e grupos de afinidade conforme os recortes que empresa deseja trabalhar.

-Quem deve estar envolvido: somente o RH, todas as lideranças, um grupo especial?

O CEO, toda liderança e todos os colaboradores. Todos têm responsabilidade nas ações para mudar este cenário.

“ Importante ressaltar que só incluiremos mais mulheres na liderança se trouxermos os homens para discussão.”



-Como e onde buscar orientação?

Em empresas especializadas em diversidade, em suas próprias matrizes, pois muitas multinacionais já têm ações nesse sentido fora do país. Outra fonte é a ONU Mulheres, que promove os princípios de empoderamento feminino (WEPs, Women's Empowerment Principles).

Quer saber mais sobre a importância da diversidade como estratégia de negócio? Venha debater o tema e conhecer as empresas que promovem ações de equidade de gênero no I Fórum Presença Feminina no dia 20 de fevereiro em São Paulo. Inscreva-se aqui.

[ voltar ]