home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Lançamentos | 02/02/2018
Honda faz leves mudanças no City 2018
A rede Honda começa a vender a partir do dia 8 de fevereiro o City 2018. O sedã recebeu pequenas mudanças de estilo dianteiras, traseiras e também nos equipamentos, mas manteve o motor 1.5 flex com até 116 cavalos. O carro traz agora cinco versões. A mais em conta, DX, tem câmbio manual de cinco marchas e preço sugerido de R$ 60,9 mil. Todas as outras são equipadas com câmbio automático CVT, inclusive a nova Personal, dedicada aos portadores de necessidades especiais, tabelada em R$ 68,7 mil.

Ficou fora das atualizações o controle eletrônico de tração e estabilidade (ESC), que é de série no Honda Fit, por exemplo, e está nas opções mais completas do VW Virtus, seu novo concorrente. O City ganhou novos para-choques e tanto a grade dianteira como sua barra cromada também mudaram. Os faróis receberam luzes diurnas com LEDs em toda a linha 2018 e os da versão EXL usam LEDs também para facho alto/baixo. Esses componentes luminosos estão agora nas lanternas traseiras de todas as opções a partir da LX.

A versão DX passa a ter rodas de liga leve de 15 polegadas, enquanto LX, EX e EXL estão equipados com um novo modelo de 16 polegadas. Em todas as versões, o carro 2018 traz de série ar-condicionado (com controle manual nos DX, Personal e LX), som com bluetooth e entrada USB, direção com assistência elétrica, vidros e travas com acionamento elétrico, volante com ajustes de altura e profundidade e chave do tipo canivete com sistema de travamento das portas com imobilizador, entre outros itens.

A partir da versão LX as lanternas traseiras usam LEDs; versão topo de linha EXL (nas fotos) tem volante multifuncional com couro e central multimídia com GPS.

A versão DX recebe agora vidros elétricos com sistema um toque nas quatro portas, além de fechamento automático dos vidros por meio do alarme, enquanto a versão LX recebe faróis de neblina e lanternas com guias de LED, além das rodas de 16 polegadas.

No City EX agora há airbags laterais. A versão recebe volante com acabamento de couro, apoia-braço central dianteiro com porta-objetos, controlador automático de velocidade e câmera de ré.

Para o City EXL há uma nova central multimídia de sete polegadas com navegador GPS e conectividade com os sistemas Apple Car Play e Android Auto. Segundo a Honda, seu manuseio é semelhante ao de um tablet, com operação intuitiva de mapas do sistema de navegação nativo ou do Waze (pelo Android Auto).

A central permite comando por voz, ativado em um botão no volante. O conjunto de áudio tem visualização da câmera de ré em três ângulos e traz a indicação de distância por cores. Retrovisores com rebatimento automático também se tornaram item de série na versão EXL, que traz ainda bancos revestidos em couro e seis airbags (frontais, laterais e do tipo cortina). O City tem bom espaço interno e grande versatilidade por causa do sistema de rebatimento dos bancos dianteiros e traseiros. O porta-malas comporta 536 litros.

Porta-malas do City leva 536 litros de bagagem e sistema de rebatimento dos bancos torna o carro muito versátil.

Em 2017 o City teve 16 mil unidades emplacadas, quase 10 mil a menos que o Honda Civic (25,9 mil), maior e mais caro. O modelo é montado em Sumaré, ao lado de toda a linha nacional de automóveis Honda: Fit, WR-V, HR-V e Civic. Além do Virtus, o City terá como novo concorrente nos próximos dias o Fiat Cronos.

Veja abaixo os preços de cada versão:

DX (manual) – R$ 60,9 mil
Personal (CVT) – 68,7 mil
LX (CVT) – R$ 72,5 mil
EX (CVT) – R$ 77,9 mil
EXL (CVT) – R$ 83,4 mil



[ voltar ]