home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Indústria | 05/01/2018
Anfavea projeta exportação de 800 mil veículos
Em 2013 Luiz Moan, que então assumia a presidência da Anfavea, associação que representa as montadoras de veículos traçou a meta de atingir 1 milhão de veículos exportados em um ano. Demorou mais que o esperado, mas a indústria nacional se aproxima deste volume com a perspectiva de vender 800 mil unidades em outros mercados em 2018, volume 5% superior ao recorde registrado em 2017, quando foram embarcados 762 mil veículos para o exterior.

- Veja os dados da Anfavea do fechamento de 2017 e projeções para 2018 aqui
- Veja aqui outros dados da indústria
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência

A projeção foi anunciada pela Anfavea, que destaca uma série de pontos favoráveis à concretização da estimativa. “Temos condição cambial melhor, que nos torna mais competitivos. Outro fator é a recente evolução tecnológica dos carros feitos no Brasil, que ficaram mais atraentes para os clientes de outros países com mercados abertos a importações”, enumera Antonio Megale, presidente da entidade. Ele acrescenta ainda que os maiores clientes externos dos veículos brasileiros, como Argentina e Chile, cresceram nos últimos anos, elevando a demanda. “A Argentina deve chegar a 900 mil unidades este ano e o Chile, que é um país pequeno, a 400 mil. São números muito expressivos.”

Segundo o executivo, o foco da indústria automotiva local é justamente fortalecer a presença nos países para onde já tem algum volume de exportação na América do Sul e Central. Um meio de tornar viável essa evolução é o acordo assinado em dezembro com a Colômbia, que enfim entrou em vigor e vai permitir que o Brasil exporte 25 mil unidades com isenção fiscal para o País. “Este ano queremos vender ali até mais carros do que a cota sem impostos: devemos chegar a 30 mil carros”, diz Megale, estimando aumento importante sobre as 20 mil unidades embarcadas para lá em 2018.

Só depois de consolidar a presença em alguns mercados o executivo projeta a possibilidade de avançar em novas regiões, como o Oriente Médio e a África. “No médio e longo prazos acredito sim na possibilidade de romper a barreira de 1 milhão de veículos exportados por ano”, diz.

RECORDE DE EXPORTAÇÕES

Em 2017 o esforço da indústria local para vender carros em outros mercados teve resultado importante: aumento de 46,5% sobre o resultado do ano anterior para o maior volume histórico, 762 mil unidades. Deste total foram 724,6 mil veículos leves, 2,4 mil caminhões e 979 mil chassis de ônibus. Os dados isolados de dezembro indicam que foram embarcadas 61,1 mil unidades do Brasil, com contração de 16,3% sobre o resultado de novembro e de 2,6% na comparação com dezembro de 2016.

Os fabricantes de veículos instalados no Brasil faturaram US$ 15,8 milhões com as vendas ao mercado externo, valor 48,6% superior ao registrado em 2016. Megale aponta que, nos últimos 10 anos, a média de receitas geradas por exportações foi de US$ 12,8 bilhões, patamar 23% menor ao alcançado em 2017.

Assista ao balanço dos resultados da indústria:
[ voltar ]