home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Indústria | 04/01/2018
O mercado enfim voltou a crescer em 2017
A Fenabrave, entidade que representa as concessionárias, confirmou na quinta-feira, 4, os números do Renavam para o fechamento de 2017: foram vendidos 2,23 milhões de veículos no mercado interno, entre leves e pesados, com aumento de 9,2% na comparação com o resultado do ano anterior. “A base é baixa, mas o aumento é importante porque acontece depois de quatro anos de queda nas vendas”, disse Alarico Assumpção Jr., o presidente da organização.

- Confira aqui os números da Fenabrave
- Veja mais estudos e estatísticas em AB Inteligência

Os números ainda ficam distantes dos áureos tempos de recorde de vendas de veículos no Brasil, quando chegaram a ser emplacados 3,7 milhões de unidades em 2012. O volume – que na época garantia ao Brasil a posição de quarto maior mercado do mundo - só deve voltar a se repetir depois de 2025, acredita Assumpção. “Vamos precisar de tempo para recuperar”, avalia. Ainda que demore para alcançar este patamar, a projeção da Fenabrave é de nova expansão em 2018, ainda mais robusta do que a registrada no ano passado: de 11,8% para 2,50 milhões de veículos (leia aqui).

ANO DE RECUPERAÇÃO

O presidente da Fenabrave lembra que 2017 começou com um passivo e tanto nas costas: a contração e 20% nas vendas registrada no ano anterior. Assim, para ele, encerrar o ano com resultado positivo representa uma evolução e tanto. Como já era esperado, a maior contribuição para o crescimento veio do segmento de veículos leves, que registrou aumento de 9,3% nos emplacamentos para 1,85 milhão de automóveis e 316,3 mil comerciais leves.

Entre os pesados, a alta foi mais discreta. As vendas de caminhões começaram 2017 com expressiva baixa de 42%. Devagar, o saldo negativo foi neutralizado ao longo do ano e as montadoras encerraram dezembro com 52 mil emplacamentos, com expansão de 3,5%.

“O agronegócio contribuiu muito para o crescimento e uma série de outros setores se recuperou em 2017. Só os grandes players da construção civil ainda seguem parados, mas tendem a começar a se recuperar em 2018”, avalia Tereza Maria Dias, da MB Associados, consultoria econômica que atende a Fenabrave.

Segundo a entidade, o patamar saudável para o segmento é entre 100 mil e 120 mil unidades por ano, volume que só deve ser alcançado após 2020, aponta Assumpção. A demanda por ônibus teve crescimento mais expressivo em 2017, de 10,6%, para 15 mil chassis. Com isso, somados os resultados dos pesados, o avanço foi de 5%.

DEZEMBRO

Dezembro é tradicionalmente um mês com vendas aquecidas por causa do aumento da renda das famílias com a chegada do 13º salário. Foram vendidos 212,6 mil veículos – 204,8 mil leves e 7,7 mil pesados. O resultado indica crescimento de 4,1% sobre novembro e de 4% na comparação com o mês equivalente de 2016. No cálculo da Fenabrave foram 20 dias úteis com média diária de 10,2 mil emplacamentos/dia.

A Fenabrave considera o resultado positivo como uma tendência para 2018. “Será um ano de crescimento”, diz Assumpção. Tereza, da MB Associados, concorda: “De qualquer ângulo que avaliamos, os indicadores são positivos para a economia, com confiança do consumidor em alta, melhora do nível de emprego, queda dos juros que facilita o acesso ao crédito e expectativa de crescimento do PIB em 3,1%”, reforça.
[ voltar ]