home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Indústria | 14/11/2017
Continental terá ajuda das montadoras para crescer em 2018
O crescimento da Continental em 2018 virá do fornecimento às linhas de montagem. A expectativa é do vice-presidente da empresa para o Mercosul, Renato Sarzano. “A entrega para as montadoras vai aumentar em automóveis e caminhões”, afirma.

Desde 2016 a empresa vem ampliando o fornecimento direto de pneus comerciais, dobrando as entregas às fábricas de caminhões e carretas (veja aqui).

“E este ano conquistamos fornecimentos importantes para automóveis como Renault Kwid e Captur e também para o Nissan Kicks”, recorda Sarzano. Novas negociações estão adiantadas e em 2018 a empresa passará a fornecer para a linha leve o pneu Power Contact 2, que promete rodar 20% a mais que os concorrentes (veja aqui).

A expectativa de alta da Continental também tem como base as projeções econômicas, que creem em crescimento do PIB em 2,3% e em juros e inflação anuais de 7% e 4%, respectivamente. A fábrica de Camaçari (BA) opera com 2 mil funcionários em três turnos. Trabalha perto do limite da capacidade instalada, que é de 8 milhões de pneus de passeio e 700 mil de carga. No acumulado até outubro a produção também teve pequeno crescimento sobre igual período de 2016. “Mas a indústria de pneus está completando seus ciclos de investimento iniciados por volta de 2014 e não são esperados novos ciclos (em curto prazo) para expansão”, adverte Sarzano.

O vice-presidente da Continental afirma que 15% do que a empresa produz no Brasil é exportado, mas vê problemas para ampliar o mercado externo: “Os custos no Brasil ainda são altos e é difícil quando se tem de importar matéria-prima como nós e exportar o produto acabado.”

Segundo ele, as vendas ao mercado de reposição tendem a ser iguais às de 2017. O aftermarket responde atualmente por 65% dos negócios da Continental no País.
[ voltar ]