home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Eventos | 11/01/2017
CES parece salão do automóvel, mas é feira de eletrônicos
Há alguns anos segue em expansão a presença das fabricantes de carros na CES, a Consumer Electronics Show, que acontece em Las Vegas, nos Estados Unidos e é considerada a maior feira de tecnologia do mundo. Nenhuma outra edição, no entanto, superou a de 2017, que aconteceu entre 9 e 12 de janeiro e contou com presença massiva das montadoras e de fabricantes de autopeças. A participação não foi só para bater cartão no evento, mas para efetivamente mostrar uma série de novidades e reforçar que o carro é cada vez mais um gadget, um dispositivo, do que um bem de consumo durável e analógico.

Com isso, a feira futurista ganha ares de salão do automóvel, mostrando novidades das montadoras e traçando as tendências para o futuro. Além da tecnologia digital que domina a mostra, a diferença entre a CES e um evento tradicional do setor automotivo é que ali é quase pecado chamar uma empresa de montadora ou de sistemista. Com a participação no evento, estas companhias querem se posicionar como provedoras de soluções, de tecnologia, voltadas à experiência do consumidor.

Este último é, aliás, um mantra da CES e do mundo digital. Reduzir a fricção entre o que o cliente quer e a experiência que o produto oferece é o objetivo que faz com que todas as empresas automotivas invistam em internet das coisas, direção autônoma e conectividade com o uso de recursos como big data e geolocalização.

Uma aposta clara das companhias é combinar estes sistemas com recursos de inteligência artificial para tornar a experiência no veículo mais personalizada e fazer do carro um assistente digital do condutor. Definitivamente não basta mais apenas transportar as pessoas de um ponto ao outro. O carro precisa de tanto conteúdo, informação e interação quanto um smartphone.

Firmar parceria com startups de tecnologia foi um meio encontrado pelas companhias automotivas para encurtar o caminho para entregar estas novidades ao consumidor e construir credibilidade no novo universo digital. Vale tudo para ganhar espaço no seleto grupo de empresas disruptivas, capazes de transformar negócios e comportamentos por meio da inovação.

Conheça abaixo algumas das novidades das empresas do setor automotivo na CES 2017:

FORD
As principais novidades da companhia são aplicativos e soluções ligadas à terceira geração do sistema de conectividade Sync. Em parceria com a IBM, a companhia implantou ao sistema o Watson, conhecido sistema de inteligência artificial da empresa de TI que funcionará como um assistente digital com capacidade para responder perguntas do motorista usando dados do carro, de geolocalização e do comportamento do condutor ao volante.

A montadora lançou ainda aplicativo para pagamento que permite, por exemplo, procurar o posto mais próximo e efetuar o pagamento da gasolina por comando de voz. Outra novidade é o DriveScore, que calcula o preço do seguro do carro com base em dados de condução. A companhia lançou ainda novidade na área de wearables, tecnologias vestíveis. Clientes que têm smartwatches da Samsung poderão sincronizar o relógio com o Sync e monitorar o automóvel à distância, checando, por exemplo, onde está estacionado.

JAGUAR LAND ROVER
A fabricante anunciou parceria com a CloudCar, especializada em conectividade veicular. A JLR investirá US$ 15 milhões na startup e passará a usar a plataforma de serviços de armazenamento na nuvem da empresa. A tecnologia deve ajudar a melhorar o infoentretenimento e aumentar a personalização dos veículos.

NISSAN
Carlos Ghosn, CEO da companhia, levou ao evento novidades que pretendem aumentar a segurança dos carros e reduzir o nível de emissões de poluentes. As medidas fazem parte da filosofia Intelligent Mobility adotada pela marca:
• Uso da tecnologia Seamless Autonomous Mobility (SAM) para acelerar o avanço dos carros autônomos nas ruas. O sistema une inteligência artificial que, com o suporte humano, ajuda o veículo a tomar decisões em situações imprevisíveis;
• Em parceria com a DeNA, Nissan vai trabalhar no desenvolvimento de veículos comerciais autônomos. Plano é levar tecnologia ao mercado até 2020;
• Montadora pretende lançar o elétrico Leaf equipado com o sistema ProPilot, que tem função autônoma em rodovias de pista única;
• Aliança Renault-Nissan vai manter parceria com a Microsoft com foco em carros conectados e avança no desenvolvimento de um assistente digital.

VOLKSWAGEN
O destaque foi o carro conceito Visionary I.Id., que combina conectividade, motorização elétrica e direção autônoma. A ideia do modelo, aponta a empresa, é usar plataforma digital para customizar a experiência ao volante, adequando o carro aos desejos e necessidades do cliente. Tudo é configurável, inteligente e intuitivo no modelo.

TOYOTA
A montadora japonesa fez aposta parecida com a da Volkswagen ao apresentar o protótipo Concept-i. O sistema de inteligência artificial do carro se adapta às emoções e ao comportamento dos ocupantes, além de se adaptar ao ambiente.

AUDI

A marca de luxo intensifica parceria com a empresa de tecnologia NVIDIA. A cooperação trabalhará para colocar no mercado carros com elevado nível de inteligência artificial a partir de 2020. A ideia é que os automóveis usem machine learning para entender o ambiente e determinar rotas seguras em modos autônomos de condução.

BMW
A fabricante apresentou na CES novidades que seguem o mantra direção autônoma e conectividade inteligente e customizada, com uma série de produtos e conceitos que destacam este novo olhar para a experiência de condução. Um deles, o sistema de conectividade inteligente, promete atuar como um assistente digital e mudar a maneira como as pessoas planejam a vida diária. Uma das funções permite, por exemplo, que o condutor tenha acesso a informações dos prédios e construções pelas quais ele passa em sua rota.
[ voltar ]