home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

Mercado | 12/07/2013
O fim dos carros populares, mas não do motor de 1 litro
A década de 1990 foi marcada pelos lançamentos de inúmeros modelos populares. Incentivados por uma alíquota de IPI menor, eles passaram a ter motores de até 1 litro. Como se observa no gráfico abaixo, a participação na venda de automóveis com essa motorização subiu de 4,3% em 1990 para um pico de 71% em 2001.

Participação

Se os primeiros onze anos dessa política foram de glória para as pequenas motorizações 1.0, os onze anos subsequentes, de 2002 a 2012, foram de declínio, caindo para 41,7% do total de emplacamentos no ano passado, sendo que nesse período algumas marcas como Citroën e Peugeot simplesmente abandonaram o uso do motor de 1 litro.

Ao mesmo tempo em que nos últimos dez anos houve aumento do poder aquisitivo das várias camadas sociais, as montadoras começaram a oferecer mais equipamentos e conteúdo de maior valor, especialmente nos carros produzidos aqui e na Argentina. Aos poucos, os consumidores foram exigindo mais conforto, e até segurança, com itens como ar-condicionado, direção assistida hidráulica, vidros e travas com acionamento elétrico. As motorizações maiores de 1,3 a 1,6 litro começaram a ser mais requisitadas para melhorar o desempenho devido a esses aos equipamentos adicionais.

Agora estamos vendo o retorno de motorizações de 1 litro, mas em circunstâncias bastante diferentes daquelas de 20 anos atrás. A tecnologia evoluiu e dentro de uma tendência global de downsizing, algumas montadoras já instaladas aqui como Hyundai, Volkswagen e Ford já estão usando ou em vias de lançar motores pequenos de 1 litro e três cilindros capazes de desenvolver pelo menos 80 cavalos. A General Motors também consegui tirar essa potência do seu velho motor de quatro cilindros agora usado na dupla Onix/Prisma. No exterior temos alguns casos como o moderno 1 litro EcoBoost da Ford, que dotado de turbocompressor desenvolve 123 cavalos, potência similar a motores muito maiores.

A nova legislação, que exige que todos os carros vendidos em 2014 tenham ABS e airbags, acabou por sepultar o precursor dos populares com motor de um litro, o Fiat Mille. Outro popular que está com os dias contados é o VW Gol G4, que será substituído pelo pequeno Up!, equipado como moderno motor 1 litro de três cilindros.

Depois da década de 1990 a 2000, quando o carro popular era sinônimo de veículo com motor 1.0, e da sua decadência na década de 2000 a 2010, estamos vendo a ressurreição do motor de 1 litro. A Volkswagen acabou de lançar o Fox BlueMotion com o seu novo motor 1.0 de três cilindros e a Ford se prepara em Camaçari para produzir no primeiro trimestre de 2014 a nova geração do Ka com o mesmo tipo de motor. Outras montadoras estão seguindo a mesma estratégia.

A volta da motorização 1.0 agora é em grande estilo, desenvolvendo potências maiores em modelos com muito mais equipamentos e conteúdo – e o mais importante, são motores modernos, eficientes, leves e econômicos. Portanto, carros populares como estávamos acostumados não existirão mais, mas os motores pequenos sim, porém muito eficientes.
[ voltar ]