home not�cias an�lise quem � quem ABTV

acesse aqui a versão padrão

GPS DA DISTRIBUIÇÃO | 16/11/2020
Preço dos automóveis pode cair, mas momento pede cautela
O preço dos carros novos e usados pode baixar no Brasil assim que o mercado começar a se estabilizar, considerando um cenário mais otimista. Mas isso é motivo para euforia ou cautela para o mercado?

Vamos começar do princípio. Por que o preço aumentou nos últimos meses? A resposta mais óbvia, e verdadeira também, é a valorização do dólar em relação à moeda brasileira. Mas além disso, a oferta de carros zero-quilômetro também foi reduzida, seja pela limitação de jornada nas montadoras ou pela dificuldade no abastecimento de peças, tudo ocasionado pela pandemia. E com o preço do veículo novo mais alto, automaticamente o mercado de usados sente o impacto.

Além da elevação de preços, outra repercussão no mercado de usados foi a falta de renovação nos estoques. Com a baixa oferta de zero-quilômetro, o brasileiro não trocou o seu veículo, por isso atualmente faltam nas lojas usados mais novos, com período de uso de um a dois anos. Sem falar nas locadoras que não receberam os seus pedidos, que naturalmente são uma fábrica de veículos seminovos nessa faixa de idade.

Com essa combinação de fatores, os dados a partir de junho mostram um forte aquecimento do mercado, criou-se até uma sensação geral de que o setor automotivo vive uma grande demanda. Mas cabe aqui uma reflexão. Se isso fosse verdade, nós não iríamos vender menos veículos do que no ano passado. Então a procura aumentou, mas em relação aos meses de maior impacto da pandemia. O panorama melhorou ao considerarmos uma crise mundial sem precedentes. Mas ainda assim em 2020 nós devemos vender menos do que em anos anteriores, mesmo nestes últimos meses.

A tendência agora é que as montadoras, que todos os anos concorrem de maneira forte por aumentar sua participação de mercado, comecem a entregar em maior volume carros zero-quilômetro para as concessionárias, buscando um posicionamento melhor neste ranking. Chegamos na última milha para a corrida por market share, quando começa a haver excesso de oferta, com uma procura relativamente interessante, o preço do veículo novo é afetado, automaticamente levando para baixo o valor de compra do usado. Mas isso irá acontecer este ano?

2020 é um ano diferente de tudo que já vivemos, então a resposta virá com o tempo.

Mas agora entra uma questão importante que eu destaquei no início deste texto. Devemos ter motivo para euforia ou cautela em relação ao mercado? Não vou e nem pretendo ser um portador de más notícias. Contudo, é fundamental considerar o momento econômico em que vivemos. Os últimos índices apontam desemprego crescente no País, o PIB pode terminar o ano em queda de 4,5%. Considerando que para entrar em um financiamento de um carro é importante ter confiança de que você estará empregado nos próximos meses, não é apenas o preço que fará o brasileiro renovar a sua garagem. Por tudo isso, o momento é de muita cautela.



J.R. Caporal é CEO da AutoAvaliar e consultor do mercado de veículos

[ voltar ]